O porteiro Sidney cuida de um prostíbulo abandonado que abriga 70 famílias

Filho da líder da FLM é responsável pela entrada na Ocupação Rio Branco 47 e conta como foi e é viver nas ocupações em SP

Sidney conhece todos que moram na Avenida Rio Branco, 47.  Com 30 anos, o principal responsável pela portaria do edifício tem uma experiência de vida muito distinta dos jovens da mesma faixa etária. Filho de Carmen, a coordenadora-geral da Ocupação da Rio Branco 47, Sidney morou pela primeira vez em uma ocupação no antigo prédio do INSS na 9 de julho, junto com a mãe.

Desde o berço acompanha a luta por moradia por parte da mãe e viveu toda sua vida em ocupações. Atualmente, sente que a politização dos jovens é muito menor, mas que o trabalho nas ocupações é essencial para inserir estes jovens tanto no mercado de trabalho como na sociedade atual.

Saiba mais sobre a ocupação na Avenida Rio Branco, 47

Na Rio Branco, criaram um sistema de reforço escolar para as crianças que não tem ensino integral ou que os pais trabalham o dia inteiro. “Também há um grupo de estudo para quem vai prestar concurso.  A Carmen cobra da molecada que estude, pra que não venha a ser a mesma coisa, continuar na mesma linha. A gente sabe que o pessoal vai envelhecer, e tem que ser criadas outras lideranças”, comenta Sidney em meio à recepção do prédio, que ainda guarda características da habitação antiga, um prostíbulo, com algumas decorações modificadas, mas com o estilo bem parecido ainda.

Ocupação Rio Branco - 47

Ocupação Rio Branco – 47

O estudo é a base para o conhecimento destes representantes do movimento de moradia. “A questão hoje é que você precisa aprender para você também aprender a lutar. A luta, hoje em dia, é diferente, é a base do conhecimento”. Um exemplo citado por Sidney é um caso corriqueiro de encontros com secretários e representantes do governo. “Se eu não entender, eu não tenho o que responder pra eles. Eles não fazem questão que você tenha conhecimento, eles fazem questão que você fique calado”, comenta ao mostrar a busca pelo conhecimento dos assuntos relacionados às ocupações, passando por temas como Direito e Habitação.

Uma das maiores recordações de Sidney em relação às ocupações é a vivência e vida na 9 de Julho. “O prédio foi reintegrado em 2010, mas foi uma vida inteira no lugar. Eu cresci ali naquele prédio. Inclusive, até apelidamos o prédio de Castelo de Grayskull”, comenta Sidney, ao relembrar os amigos que conheceu por ali. “Muitos ainda moram em ocupação e outros conseguiram sua residência própria. É legal que a gente tem bastante história. Lembra quando a gente saía pra fazer churrasco em tal lugar”.

Em relação às reintegrações, Sidney diz estar acostumado com os momentos complicados e tristes para muitas famílias. “Eram violentas. Quando sabia que acontecer aumentava a adrenalina. Muita família não está preparada pra aquilo. Tem gente que pensa pra onde eu vou? Pra rua? Já até me acostumei com isso”, comenta o morador.

Sidney foi um dos primeiros a entrar na ocupação da Rio Branco, 47, e auxiliou a derrubar a porta. “É uma sensação para cada pessoa. Costumo dizer que a primeira ocupação é o batismo do sem-teto. Porque quando você entra em uma, você não quer parar mais. Quer entrar em todos. Só de você saber que você colocou uma família, como fizemos aqui. Coloquei uma família para dentro que tinha oito crianças e estava morando debaixo da ponte. Só de você saber que você fez isso. Muita gente agradece. Tem gente que chegou aqui, tava derrubado e hoje tá tranquilo. Está se preparando para conseguir sua residência própria.”

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s