A escolha entre a rua e a ocupação

O jovem Vitor, de 17 anos, teve problemas em casa e decidiu ir morar na ocupação. Pressionado pelas falas do padrasto, que “banca” as contas da casa, preferiu ir para um lugar mais calmo. A ocupação surgiu pela coordenadora ser amiga de sua mãe e ter seriedade no trabalho que faz. “Assim, minha mãe acha melhor isso que eu estar na rua. Tudo que acontece aqui, ela está sabendo. Por mais que ache que ela não sabe, ela sabe”.

Saiba mais sobre a ocupação na Rua José Bonifácio, 137

Centro Ocupado

O vendedor de eletrônicos na Santa Ifigênia namora há um ano e  seis meses. Vitor também ajuda nas obras do prédio, que diz ser um trabalho coletivo dos moradores. “Todo mundo ajuda pra dar tudo certo”. A ocupação não é só diversão, tem também a parte de luta. Foi o caminho escolhido para não viver na rua, já que nem uma pensão o jovem teria condições de pagar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s