Pequenas coisas da vida: desde o passeio com a família até a casa própria

Nascido no Piauí, Israel Santos de Oliveira, 37, chegou em São Paulo ainda adolescente e não conhecia a luta por moradia.

Ficou sabendo das ocupações por trabalhar próximo de uma delas. Depois de deixar muitas contas atrasarem e tentar de todo modo o financiamento da casa própria, resolveu arriscar.

Centro Ocupado

Num primeiro momento mudou-se sozinho, depois trouxe a família. Ele é autônomo e ministra cultos no prédio da Rua José Bonifácio, 137. O “pastor”  diz que o que mais impressionou foi a coletividade e organização dos moradores. “Mesmo aqueles que trabalham até mais tarde ajudam na manutenção do edifício”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Busca a casa própria por meio da bandeira do movimento. Apesar da vida não ser 100% e existirem algumas deficiências, a vida na ocupação vale a pena. Segundo ele, hoje sobra dinheiro, por exemplo, para passear aos finais de semana com a família.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s