Do Nordeste pra São Paulo: as ocupações mudam

Aos 37 anos, Frank participa há 8 anos de movimentos de moradia pelo Brasil e há 2 anos, é membro do MMPT. No centro de São Paulo, passou por 5 ocupações, entre elas a da Rua 24 de Maio, 207. “A gente muda de coornedaroes. Quando vai reintegrar, também mudamos do local”. Estudante de Serviço Social na Uninove, o coordenador da ocupação diz tentar unir as duas vertentes de trabalho com os moradores e a universidade.

Centro Ocupado

O idealismo inicial faz parte da luta também. “Se a Constituição Federal diz que a gente tem direito, eu vou procurar minha moradia”. A primeira vez em que foi morar em uma ocupação do MMPT foi na Marconi. A experiência na ocupação mostrou o lado crítico da formação política e cultural dos moradores. “Muitos não tem formação política. São pessoas que não estudaram e que não tem um nível de escolaridade e conhecimento tão avançado. Os coordenadores tentam incorporar  essa situação na liderança do movimento”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s